X
2806°

Ranking geral

87 pts

Como conseguir pontos?

Os pontos são adquiridos por meio de sua interação com o site.

Neste momento dar um check-in em um game ou youtube partner vale 1 ponto, enviar uma nota sem avaliação vale 1 ponto e enviar uma avaliação completa do jogo vale 20 pontos (os pontos são atualizados 1 vez ao dia).

Perfil: ?
As informações abaixo sobre o seu perfil são geradas com base nos games que você adicionou a sua aba de "Meus games" (atualizado uma vez por dia).
  • Ação
    44%
  • RPG
    11%
  • Esportes
    33%
  • Shooter
    11%
  • PC
  • PS4
Todas as plataformas
  • Assassin's Creed IV: Black Flag para PS4 Assassin's Creed IV: Black Flag

    Nacional a partir de:

    R$54,03
  • Dragon Age: Inquisition para PS4 Dragon Age: Inquisition

    Nacional a partir de:

    R$40,40
  • inFamous Second Son para PS4 inFamous Second Son

    Nacional a partir de:

    R$40,84
  • NBA 2K14 para PS4 NBA 2K14

    Nacional a partir de:

    R$105,90
  • Madden NFL 25 para PS4 Madden NFL 25
  • The Last of Us para PS4 The Last of Us

    Nacional a partir de:

    R$61,32
  • Metro Redux para PS4 Metro Redux

    Nacional a partir de:

    R$269,90
  • NBA 2k15 para PS4 NBA 2k15

    Nacional a partir de:

    R$99,99
  • Assassin's Creed Unity Signature Edition para PS4 Assassin's Creed Unity Signature Edition
  • The Order: 1886 para PS4 The Order: 1886

    Nacional a partir de:

    R$42,74
  • The Witcher 3: Wild Hunt para PS4 The Witcher 3: Wild Hunt

    Nacional a partir de:

    R$68,90
Resumo:

Enquanto o Renascimento teve a Mona Lisa, de Leonardo Da Vinci, o Expressionismo teve o Grito de Edward Munch, o Século XXI tem The Last of Us, da Naughty Dog, jogo mais próximo da perfeição já feito. O que aconteceu comigo foi assim: eu não tive um console da geração passada, mas aproveitei para comprar um PS4 numa viajem ao exterior. Por motivos ainda obscuros para mim, comprei este jogo sem hesitação, e posso falar sem dúvida que, relacionado ao mundo dos videogames, esta foi a melhor decisão que já tomei. Passando por personagens simplesmente únicos e cativantes, recorrendo a uma trilha sonora perfeita, e indo de frente a uma edição de arte bela e desoladora, esta é a obra prima dos consoles da Sony.

Resumo:

Convenhamos, Lara Croft era provavelmente a personagem mais saturada do mundo dos videogames. A transformação dela em "sex symbol" ao invés de uma "tom raider" era algo que até me incomodou um pouco. E foi por isso que eu olhei inicialmente para a reinvenção da Crystal Dynamics com maus olhos. Eu apenas não enxergava algo bom saindo de um novo Tomb Raider. Um pouco contrariado, comprei o jogo para o PC logo após o lançamento, e acabei por calar a minha própria boca. Inicialmente, Lara é apresentada para o jogador como uma personagem insegura (e com um cativante sotaque britânico), com medos e problemas. Porém, enquanto o jogo se desenvolve de forma magnífica, o crescimento, ou transformação, da personagem em algo maior do que apenas um par de seios me deixou boquiaberto. Os gráficos, principalmente dos ambientes e do cabelo de Lara são incríveis, sendo a direção de arte algo que tornou a ilha de Yamatai em algo plausível. Totalmente recomendado, um dos melhores reboots de um personagem conhecido dos últimos tempos.

Resumo:

Olhe, sinceramente, amigo gamer, se você se encontra agora lendo esta review e o jogo Assassin's Creed: Unity estiver por mais de R$100, nem pense em comprá-lo, seria um péssimo de um investimento. A história até que é boa, mas "assassinos x templários" é um motivo já bem saturado. Ah, e as reviravoltas, mais previsíveis do que nunca. Os gráficos são bons, mas contam com diversos bugs que vão do FPS até falha em texturas. As únicas partes do jogo que se salvam sem nenhum arranhão são o combate, que está deveras fluido, o sistema de armaduras mais variadas, que torna o seu personagem único e adaptável ao estilo do jogador, e o esquema de desenvolvimento de personagem que lembra um RPG. No mais, o dinheiro investido aqui consumirá 15 horas do seu tempo em uma busca infundada por vingança.

Resumo:

Meu deus, no que eu fui me meter comprando este jogo? Foram mais de 100 horas jogando de forma frenética, visando conseguir aquela armadura brilhante, ou matar todos aqueles enormes dragões. E sabe o que é o pior? Eu na~me arrependo nem um pouquinho de ter passado este enorme tempo em Ferelden e Orlais. Simplesmente viciante, o melhor RPG do ano de 2014.