X
268°

Ranking geral

544 pts

Como conseguir pontos?

Os pontos são adquiridos por meio de sua interação com o site.

Neste momento dar um check-in em um game ou youtube partner vale 1 ponto, enviar uma nota sem avaliação vale 1 ponto e enviar uma avaliação completa do jogo vale 20 pontos (os pontos são atualizados 1 vez ao dia).

Perfil: ?
As informações abaixo sobre o seu perfil são geradas com base nos games que você adicionou a sua aba de "Meus games" (atualizado uma vez por dia).
  • Ação
    37%
  • Shooter
    17%
  • RPG
    5%
  • Luta
    20%
  • Corrida
    8%
Large
  • XBOX 360
  • PC
Todas as plataformas
  • Devil May Cry HD Collection para XBOX 360 Devil May Cry HD Collection

    Nacional a partir de:

    R$89,99
  • Alan Wake para XBOX 360 Alan Wake

    Nacional a partir de:

    R$35,90
  • Assassin's Creed II para XBOX 360 Assassin's Creed II

    Nacional a partir de:

    R$40,40
  • Assassin's Creed III para XBOX 360 Assassin's Creed III

    Nacional a partir de:

    R$49,40
  • Assassin's Creed: Brotherhood para XBOX 360 Assassin's Creed: Brotherhood

    Nacional a partir de:

    R$18,99
  • Assassin-s Creed: Brotherhood Collector's Edition para XBOX 360 Assassin-s Creed: Brotherhood Collect...
  • Assassin's Creed: Revelations para XBOX 360 Assassin's Creed: Revelations

    Nacional a partir de:

    R$17,90
  • Asura-s Wrath para XBOX 360 Asura-s Wrath
  • Call of Duty: Modern Warfare 2 para XBOX 360 Call of Duty: Modern Warfare 2

    Nacional a partir de:

    R$76,40
  • Call of Duty: Modern Warfare 3 para XBOX 360 Call of Duty: Modern Warfare 3

    Nacional a partir de:

    R$206,10
  • Castlevania: Lords of Shadow para XBOX 360 Castlevania: Lords of Shadow

    Nacional a partir de:

    R$103,40
  • Dante-s Inferno para XBOX 360 Dante-s Inferno

    Nacional a partir de:

    R$80,90
  • Dark Souls para XBOX 360 Dark Souls

    Nacional a partir de:

    R$89,90
  • Darksiders para XBOX 360 Darksiders
  • Darksiders 2 para XBOX 360 Darksiders 2

    Nacional a partir de:

    R$44,99
  • Dead Space para XBOX 360 Dead Space
  • Dead Space 2 para XBOX 360 Dead Space 2

    Nacional a partir de:

    R$67,40
  • DMC: Devil May Cry para XBOX 360 DMC: Devil May Cry

    Nacional a partir de:

    R$47,49
  • Dragon Ball Z: Burst Limit para XBOX 360 Dragon Ball Z: Burst Limit

    Nacional a partir de:

    R$175,40
  • Gears of War 2 para XBOX 360 Gears of War 2

    Nacional a partir de:

    R$40,40
  • Gears of War 3 para XBOX 360 Gears of War 3

    Nacional a partir de:

    R$22,40
  • Green Lantern: Rise of the Manhunters para XBOX 360 Green Lantern: Rise of the Manhunters

    Nacional a partir de:

    R$130,40
  • GRID para XBOX 360 GRID
  • Hitman: Absolution  para XBOX 360 Hitman: Absolution

    Nacional a partir de:

    R$40,40
  • Inversion para XBOX 360 Inversion

    Nacional a partir de:

    R$53,90
  • Kingdoms of Amalur: Reckoning para XBOX 360 Kingdoms of Amalur: Reckoning
  • Marvel vs. Capcom 3: Fate of Two Worlds para XBOX 360 Marvel vs. Capcom 3: Fate of Two Worlds

    Nacional a partir de:

    R$81,80
  • Max Payne 3 para XBOX 360 Max Payne 3

    Nacional a partir de:

    R$49,40
  • Naruto Shippuden: Ultimate Ninja Storm 2 para XBOX 360 Naruto Shippuden: Ultimate Ninja Storm 2
  • Need for Speed Most Wanted para XBOX 360 Need for Speed Most Wanted

    Nacional a partir de:

    R$75,99
  • Ninja Gaiden III para XBOX 360 Ninja Gaiden III
  • Resident Evil 5 para XBOX 360 Resident Evil 5

    Nacional a partir de:

    R$49,40
  • Ridge Racer Unbounded para XBOX 360 Ridge Racer Unbounded
  • Forza Horizon para XBOX 360 Forza Horizon

    Nacional a partir de:

    R$81,80
  • Soulcalibur IV para XBOX 360 Soulcalibur IV
  • Spider-Man: Edge of Time para XBOX 360 Spider-Man: Edge of Time
  • Star Wars: The Force Unleashed II para XBOX 360 Star Wars: The Force Unleashed II

    Nacional a partir de:

    R$53,90
  • Street Fighter IV para XBOX 360 Street Fighter IV
  • Street Fighter X Tekken para XBOX 360 Street Fighter X Tekken
  • Tekken 6 para XBOX 360 Tekken 6

    Nacional a partir de:

    R$80,90
  • The Godfather II para XBOX 360 The Godfather II

    Nacional a partir de:

    R$71,90
  • X-Men Origins: Wolverine para XBOX 360 X-Men Origins: Wolverine

    Nacional a partir de:

    R$125,90
  • Halo 4 para XBOX 360 Halo 4

    Nacional a partir de:

    R$104,99
  • Need for Speed The Run para XBOX 360 Need for Speed The Run

    Nacional a partir de:

    R$50,92
  • SoulCalibur V para XBOX 360 SoulCalibur V

    Nacional a partir de:

    R$40,40
  • UFC Undisputed 3 para XBOX 360 UFC Undisputed 3
  • Captain America: Super Soldier para XBOX 360 Captain America: Super Soldier
  • Dishonored para XBOX 360 Dishonored

    Nacional a partir de:

    R$18,99
  • Naruto Shippuden: Ultimate Ninja Storm Generations para XBOX 360 Naruto Shippuden: Ultimate Ninja Stor...

    Nacional a partir de:

    R$117,99
  • The Elder Scrolls V: Skyrim Collector-s Edition para XBOX 360 The Elder Scrolls V: Skyrim Collector...
  • The Amazing Spider-Man para XBOX 360 The Amazing Spider-Man
  • Mortal Kombat Komplete Edition para XBOX 360 Mortal Kombat Komplete Edition

    Nacional a partir de:

    R$116,91
  • Resident Evil 6 para XBOX 360 Resident Evil 6

    Nacional a partir de:

    R$40,40
  • Sleeping Dogs para XBOX 360 Sleeping Dogs
  • Call of Duty: Black Ops II para XBOX 360 Call of Duty: Black Ops II

    Nacional a partir de:

    R$58,40
  • Pro Evolution Soccer 2013 para XBOX 360 Pro Evolution Soccer 2013
  • Tekken Tag Tournament 2 para XBOX 360 Tekken Tag Tournament 2

    Nacional a partir de:

    R$175,40
  • FIFA Soccer 13 para XBOX 360 FIFA Soccer 13

    Nacional a partir de:

    R$17,90
  • Medal of Honor: Warfighter Edição Limitada para XBOX 360 Medal of Honor: Warfighter Edição Lim...
  • Dead Space 3 para XBOX 360 Dead Space 3

    Nacional a partir de:

    R$29,57
  • Aliens: Colonial Marines para XBOX 360 Aliens: Colonial Marines

    Nacional a partir de:

    R$55,16
  • Metro: Last Light para XBOX 360 Metro: Last Light

    Nacional a partir de:

    R$179,98
  • Grand Theft Auto V para XBOX 360 Grand Theft Auto V

    Nacional a partir de:

    R$71,31
  • Injustice: Gods Among Us para XBOX 360 Injustice: Gods Among Us

    Nacional a partir de:

    R$50,91
  • Tomb Raider para XBOX 360 Tomb Raider

    Nacional a partir de:

    R$72,16
  • Metal Gear Rising: Revengeance para XBOX 360 Metal Gear Rising: Revengeance

    Nacional a partir de:

    R$12,57
  • Gears of War: Judgment para XBOX 360 Gears of War: Judgment

    Nacional a partir de:

    R$25,32
9
Recomendo
Resumo:

O conceito "escolha o seu caminho" nos jogos de tiro em primeira pessoa geralmente é tão complexo quanto entrar em uma tubulação de ar e estrangular um inimigo ou entrar peça porta da frente e explodir um grupo de pessoas com um lança-míssil. Mas a Arkane Studios, a produtora responsãvel por um dos titulos mais intrigantes desde ano, Fala sério. Jogando com um assino chamado Corvo, em busca de Vingança após ser acusado de matar a imperatriz, voce realmente tem algumas opções inéditas á disposição. Ser capaz de alcançar seus alvos por meio de grandes saltos ou teletransportes são coisas que nunca vimos antes, mas possuir o corpo de um peixe e nadar por sistemas de drenagem para chegar até ele E que tal amarrar uma mina explosiva nas costas de um rato e enviá-la para fazer o seu trabalho sujo? A ultima vez que vimos combinações bizarras como essas foi na época de ouro dos jogos de aventura da LucasArts Velho e Novo O jogo se passa em um mundo alternativo que é metade futurista, metade retro, em uma cidade industrial chamada Dunwall. Contudo ela foi originalmente concebida como uma versão de Londres por volta de 1666, e alguns aspectos-como uma praga espalhada pela cidade e reatos que transmite doenças-são familiares. Um regime apressor está no comando e usa a epidemia para eliminar que bem entender. Além de luta contra o regime, Há muitas missões e atividades paralelas, e um sistema de caos que afeta a maneira como os suas ações- certas pessoas podem se recusar a ajuda-lo e algumas áreas da cidade podem se tornar hostis com a sua presença 

9
Recomendo
Resumo:

Ambientação e enredoA United Front Games caprichou na ambientação de "Sleeping Dogs". Hong Kong é uma metrópole enorme, cheia de coisas para ver e fazer. Mais ainda, possui uma atmosfera única, que a diferencia da Libert City de "GTA IV" ou qualquer outra cidade de jogos do gênero. Desde as barraquinhas de comida, os vendedores de produtos piratas e restaurantes exóticos até os arranha-céus brilhantes e as placas de neon, "Sleeping Dogs" consegue convencer o jogador de que está estrelando um filme B de artes marciais - e isso não é uma crítica, mas um elogio.O enredo gira em torno de Wei Shen e sua vida dupla, como agente da lei infiltrado na máfia de Hong Kong. Embora perambular pela cidade seja muito divertido, seja participando de corridas, fazendo favores para os amigos ou buscando por itens colecionáveis, é nas missões da história que "Sleeping Dogs" brilha.Os personagens são estereotipados, desde o melhor amigo até o chefão da Tríade, mas funcionam muito bem. É fácil se questionar para qual lado a lealdade de Wei penderá no final e isso - aliado ao bom design das missões - impele o jogador a seguir em frente, encarando toda sorte de aventura até o desfecho da trama.Combate e evoluçãoEm Hong Kong, armas de fogo não são tão comuns quanto nos EUA. Na maior parte do tempo, Wei e os outros gangsters resolvem suas rixas no braço, com golpes de kung-fu e MMA. As lutas são violentas e o sistema de combate é cheio de combos e movimentos especiais, aprendidos conforme Wei progride no jogo.Além dos chutes giratórios, socos e agarrões, Wei pode usar objetos do cenário para golpear seus inimigos com estilo. É divertido arrastar os oponentes até um objeto diferente só para ver o que acontece: as consequências são variadas, desde jogar o sujeito dentro de um latão de lixo até fechar a porta do carro na cara do sujeito até outras muito mais cruéis e sangrentas.Na hora dos tiroteios, o sistema mistura o uso de cobertura com saltos em câmera lenta - como nos filmes do diretor John Woo e no recente "Max Payne 3". Há também trechos de tiro durante as perseguições de carro, que são menos tensos mas rendem ótimas sequências de carros voando em câmera lenta e explosões. Ainda sobre os veículos, Wei pode roubar carros saltando para o capô deles - movimento que veio lá de "Wheelman", o divertido game do Vin Diesel que quase ninguém jogou.Por fim, há os trechos de perseguição a pé, em que Wei precisa correr atrás de um adversário ou fugir da polícia. São corridas cheias de saltos e onde é preciso se pendurar em grades, pular cercas e explorar os telhados de Hong Kong, que geralmente terminam com uma boa e velha briga.Ao longo do jogo, Wei ganha níveis em 3 atributos: Tríade, Polícia e "Face" (de 'Facemelting', 'derreter a cara', em português). O primeiro mede seu sucesso nas missões para a máfia, o segundo nos casos de polícia e o terceiro, seu 'estilo', sua capacidade de espancar inimigos com golpes muito loucos sem ser atingido, os tiros certeiros e manobras radicais com os diversos veículos do jogo.Ao ganhar experiência, você libera novas habilidades e movimentos, efeitos de câmera lenta e bônus na hora de roubar um carro ou se meter numa briga, por exemplo. O melhor é que, até o fim do jogo e com alguma dedicação, você consegue habilitar todas as perícias e bônus para Wei, sentindo-se realmente um cara mais poderoso e durão conforme avança.

Resumo:

Foi em meados de Junho, por volta da E3, que visualizei o primeiro trailer de Dante’s Inferno. Na altura, fiquei bastante intrigado com o tema do jogo, e quando descobri que a história se passava no Inferno, dei saltos de alegria. “Vai ser possível vaguear pelo inferno e matar criaturas grotescas e infernais? Contem comigo” pensei. Depois de meses de ansiedade e expectativas, o jogo chegou finalmente às minhas mãos, e com ele, a oportunidade de visitar o inferno. “E que tal foi a visita?” perguntam vocês curiosos. Continuem a ler e descobrirão.A história de Dante’s Inferno é uma adaptação de “A Divina Comédia”, um poema épico escrito na idade média por Dante Alighieri. A personagem que encaramos é Dante, um veterano cruzado. Beatrice é o seu amor e tencionava casar-se com ela, mas antes disso acontecer, parte numa missão com os cruzados. Durante esta missão, Dante comete várias atrocidades, que levam a um encadeamento de acontecimentos e consequentemente à morte de Beatrice. Dante volta ao seu lar apenas para encontrar o corpo ensanguentado de Beatrice e ver Satanás apoderar-se da sua alma e arrasta-la consigo para as profundezas do Inferno. Não se conformando com a ideia que o seu único amor esteja destinado a sofrer para toda a eternidade no inferno, Dante mostra-se disposto redimir-se perante os seus pecados e a enfrentar o inferno inteiro para salvar a alma de Beatrice.O inferno está dividido em nove círculos: Limbo, Lust, Glotuny, Greed, Anger, Heresy, Violence, Fraud e Treachery. Cada círculo está situado numa posição mais baixa que o anterior, imaginem uma pirâmide feita de círculos virada do avesso. Para avançarmos para o círculo seguinte, precisamos de efectuar uma série de descidas, seja a saltar de corda em corda enquanto enfrentamos labaredas de chamas, ou a descer através de colunas feitas com corpos empilhados. O inferno é um local hostil e doloroso, gritos e sussurros estão sempre presentes, e em cada círculo vemos pessoas presas nas paredes e ouvimos frases relacionadas com o pecado que cometeram.Cada círculo do inferno tem um aspecto único e um certo tipo de criatura está associada a cada um deles. Devo dizer que existem criaturas incrivelmente bizarras, mas as que mais me surpreenderam foram os bebés com laminas no lugar das mãos, quando acabámos com eles, soltam um grito arrepiante. Para além das hordas de criaturas infernais, existem outro tipo de obstáculos, os puzzles. Estes são pouco variados e resumem-se a mover objectos e a puxar alavancas.A nossa jornada pelo inferno não é feita de forma solitária, temos a companhia de Virgil, um dos maiores poetas da Roma antiga. A função de Virgil é guiar-nos através dos diferentes círculos infernais. No decorrer do jogo vai descrevendo as diversas partes do inferno bem como os seus pecadores.Para além de Virgil, somos também “acompanhados” por duas belas e poderosas armas, a Foice da Morte (que derrotámos logo no início do jogo) e uma Cruz pertencente a Beatrice. Os ataques da Foice são rápidos, velozes e agressivos, funcionam eficazmente a curtas distâncias. A contrastar com a Foice, os ataques da Cruz de Beatrice são mais suaves e repletos de luz. Estas duas armas representam de certa forma o bem e o mal existente em Dante.

10
Recomendo
Resumo:

A série “Gears of War” foi marcada por dois jogos interessantes mostrando a guerra contra os Locusts. Nela os humanos eram os alienígenas que colonizaram o planeta Sera e acabaram entrando em guerra com os locais. Neste terceiro jogo a história vai além dos dramas exagerados de Dominic Santiago ou do pobre destino dos irmãos Carmine. Agora é a vez de salvar o pai do protagonista, Marcus Fenix, um dos caras mais brutamontes da história do videogame.Sem entregar o ouro, o jogador vai acompanhar a aventura do esquadrão delta por locais que aparecem no decorrer da aventura, como é o caso da relação de Cole Train e o Thrashball Stadium. A cena é emocionante o suficiente para fazer com que qualquer fã de “Gears” fique empolgado. Momentos como esse não são raros e todos os personagens principais têm pelo menos um momento como esse na aventura.E para deixar a aventura ainda mais divertida existem diversos chefes e batalhas épicas, como um combate com diversos CGOs contra um Brumak enfurecido. A cena de todos atirando contra o monstro gigante é inebriante para os fãs do jogo, afinal, esta é uma das feras mais temidas – e lembradas – da série.

Resumo:

Com quase 25 anos de existência, "Castlevania" é uma das franquias mais tradicionais dos videogames. Sua origem remete a 1986, quando o primeiro game foi lançado para o Famicom (como se chama o NES no Japão) em 26 de setembro de 1986, e depois foi convertido para várias plataformas. Tendo como tema o horror gótico, a franquia mudou de estilo ao longo dos anos: a transformação que mais deu popularidade à série iniciou-se com "Symphony of the Night", introduzindo a fase "metroidvania", com fórmula inspirada em um clássico da Nintendo, "Metroid"."Castlevania: Lords of Shadow" retoma elementos dos primeiro game, com gráficos e uma visão de mundo mais sérios, mas é um game que levanta muitas questões. Afinal, quais características definem um "Castlevania"? Basta ter o nome da série no título ou um personagem chamado Belmont? Possuir elementos de horror e inimigos como lobisomens e vampiros? "Lords of Shadow" se inspira claramente em games diversos como "God of War" (é a referência mais óbvia), "Uncharted", "Shadow of the Colossus" e até "Resident Evil", mas a ligação com outros "Castlevania" é, no máximo, sutil.Deixando essas questões gamer-filosóficas de lado, e se o que importa é a qualidade da obra, então, nesse quesito, "Lords of Shadow" é de fato um jogão. Não apenas em termos de tecnologia e arte, mas também de volume de conteúdo: é um título de ação e plataforma em 3D bem extenso (e intenso em vários momentos), com 15 a 20 horas de aventura sem replay (existem desafios complementares e itens escondidos que convidam novas visitas às fases, o que eleva ainda mais a vida útil do game).

Resumo:

Sherlock Holmes versus Jack the Ripper é um novo capítulo na já conhecida saga de aventuras de Sherlock Holmes, da Frogwares. A história passa-se em Londres no distrito de Whitechapel na era Vitoriana, mais concretamente em 1888, onde uma onda de crimes horrendos se espalha na zona este de Londres. Corpos de prostitutas mutiladas são encontrados, não deixando muitas pistas para a polícia encontrar o assassino antes que outra atrocidade seja cometida.O enredo é uma réplica da verdadeira história de Jack the Ripper, grande parte dos factos foram retirados de relatórios da polícia e da imprensa,  etal como aconteceu na realidade durante o jogo iremos presenciar a morte de 5 prostitutas, sendo a única ficção o facto de Sherlock Holmes e o seu melhor amigo Dr. Watson terem decidido envolver-se no caso depois de terem lido um artigo no jornal. Nesta aventura irás controlar tanto o Sherlock Holmes como o Dr. Watson durante a investigação de todos crimes e mesmo na identificação do Jack the Ripper, nome atribuído pela imprensa ao assassino de Whitechapel.Este novo capitulo de Sherlock Holmes revela algumas melhorias. As ruas de Whitechapel estão mais populadas, bêbados e prostitutas vagueiam nas ruas sombrias, vendedoras de flores, entre outras personagens da época, tornam o ambiente nas ruas extremamente realista. Um exemplo disso é que as personagens que encontramos ao longo das ruas e becos nunca são sempre as mesmas, ou seja um bêbado que encontramos numa esquina com um garrafa na mão a seguir poderá estar deitado no chão a dormir debaixo da ombreira de uma porta. Quanto às ruas, iremos encontrar pedras da calçada partidas, tintas estaladas, os prédios e carruagens parcialmente "destruídos" devido às condições atmosféricas adversas de Londres, e todas estas “novidades” envolvidas num nevoeiro que parece nunca desaparecer.  Todas as cenas dos crimes são investigadas minuciosamente por Sherlock Holmes e Dr. Watson após cada homicídio e muitas vezes não estamos muito longe do assassíno, o que aumenta a atmosfera macabra à volta de cada corpo. Os cadáveres não revelam um aspecto que poderia ser repulsivo para aqueles jogadores mais sensíveis, sendo utilizado uma versão mais “desenhada” quando estamos a olhar para o corpo de perto. As marcas de hematomas, objectos que a vítima estava a segurar quando o homícidio ocorreu, certas roupas rasgadas, uma poça de sangue ou mesmo o intestino estar fora do corpo, são imagens de facto nada impressionantes e facilitam a tarefa de investigação não nos deixando muitas margens para erro no que toca a provas. Após a examinação do local do crime e das suas variáveis, o jogo leva-nos para um quadro de dedução onde podemos arrumar todas as pistas recentemente recolhidas na cena do crime. Também temos acesso a depoimentos de testemunhas que nos forneceram detalhes importantes, algumas chegaram mesmo a ver o assassíno, este pormenor é deveras importante quando chegamos à parte em que temos que identificar o assassíno – Jack The Ripper. Cada cena do crime envolve um quadro de dedução, onde as nossas pistas irão ser colocadas como se fossem post its, e a partir daí um menu com três cenas, motivos ou descrições irá ajudar-nos a construir um cenário verosímil para cada um dos crimes cometidos.Muitas vezes o jogo transporta-nos para a morada 221b Baker Street, a tão famosa casa de Sherlock Holmes onde podemos observar alguns dos pertences da vida privada do detective: o seu violino, cachimbo, a sua mesa de trabalho, livros nas estantes, o seu quarto, manequins com partes de “disfarces” - perucas, bigodes e afins que ele usaria em certas partes da sua investigação e que mais tarde irá servir para criar a “personagem” de Jack the Ripper. Um homem tão famoso como ele na altura sendo visto a vaguear nas ruas a seguir aos crimes levantaria um certo “reboliço” e por isso ele optou por em certas fases ir disfarçado como um habitante comum das ruas de Whitechapel, permitindo assim obter mais depoimentos de pessoas importantes para a investigação que não seriam facultadas a um detective do seu gabarito com medo de surgirem mais tarde complicações com a polícia local. Além disso o Dr Watson não estaria treinado para certas partes desta investigação, impossibiltando-o de auxiliar Sherlock em certas fases.A investigação é muitas vezes interrompida por tarefas, pequenos favores que temos que fazer aos diversos personagens que estão envolvidos na investigação, puzzles (que fazem justiça ao nome quebra-cabeças), uns mais complicados que outros. Estas tarefas mundanas irão trazer muitas informações sobre o nosso assassíno, fazendo por isso compensar todo o tempo que andamos a correr de um lado para o outro em Whitechapel e servem ainda para nos ambientarmos ao que seria o ambiente de Londres nessa época sombria, contribuindo para uma experiência muito rica. Uma coisa que achei estranha, mas compreensível, é que todas as personagens parecem uma grande família, ou seja, estão todas interligadas no universo da investigação. Outro facto estranho é que cada vez que o Sherlock ia à esquadra para obter relatórios da polícia não era bem sucedido dado que esses mesmos relatórios estavam desaparecidos, chegando mesmo a encontrar um testemunho dactilografado na esquadra completamente feito em pedaços no cesto do lixo, facto compreensível mais uma vez para nos levar a fazer mais um dos quebra-cabeças tipicamente próprios de jogos de aventura, mas também revelando a total incompeDefinitivamente, Sherlock Homes versus Jack the Ripper é um jogo para um público específico, fã de jogos de aventuras e de história. A Frogwares conseguiu reconstituir de forma impecável o conceito, a recriação do ambiente, as personagens, os factos dos crimes e mesmo as pistas, sendo obrigatório para todos os fãs, seja de Sherlock Homes ou de Jack the Ripper, adquirirem este jogo para juntar à sua colecção. Deveras um clássico!tência da polícia para investigar o caso

8
Recomendo
Resumo:

Os modos existentes não oferecem nada de revolucionário, mas irão com certeza manter-nos presos ao jogo durante bastante tempo. O modo Carrer irá dar-nos a possibilidade de criarmos a nossa carreira profissional começando em modalidades como Formula 3000, Formula BMW, Mini Challenge, Caterham Cup, recebendo assim dinheiro para desbloquear novas modalidades e assim progedir. O modo Championship irá dar-nos a chance de competir com o modelo escolhido em forma de campeonato contra a consola durante uma temporada. Os modos em multiplayer irão variar desde o online que irá permitir até dezasseis jogadores competir numa modalidade qualquer, system link que irá permitir duas ou mais consolas ligadas em rede e o modo hot-seat que irá dar a oportunidade de dois jogadores partilharem o mesmo carro. A jogabilidade mantêm-se ao nível de excelência já apresentado pela SimBin nos seus títulos antigos, dando ao jogador uma experiência incrivelmente realista sendo possível retirarmos assistências incluídas e afinarmos cada detalhe do nosso carro, para aumentar o realismo ou performance. A Inteligência Artificial dos nossos oponentes é outro dos pontos altos do jogo, sendo que relembram muito as de um ser humano, tanto nas suas reacções numa ultrapassagem como a dificuldade em ultrapassar.O jogo contêm 13 pistas reais e variadas no seu estilo, sendo que um dos pontos mais altos e de orgulho para Portugal, é o facto do recém ressuscitado Circuito da Boavista no Porto estar incluído neste. O grafismo deixa muito a desejar estando abaixo daquilo a que estamos acostumados ver na consola daMicrosoft, sendo que em algumas situações podia encontrar-se bem mais detalhado, como o público a assistir à corrida ou o cockpit do veículo, e o sistema visual de dano físico é quase inexistente. A sonoplastia é mais um ponto baixo neste jogo, sendo que para além dos efeitos sonoros estarem bem realistas, o jogo podia estar muito mais recheado de musica além da já encontrada. RACE Pro é um jogo que deve ser jogado muito mais pela vertente de simulador e não como um jogo de corridas arcade como, GriD ou PGR4, sendo que a sua apresentação não necessita ser levada a sério, mas sim a sua mecânica consistente e muito bem conseguida.

Resumo:

sanA aposta na ligação entre os diversos cenários e zonas de exploração contribui para uma definição mais natural, fluída e abrangente, sem ruturas, o que nos leva a assumir uma maior sensação de pertença, sem aquela perceção da partida e da meta. É certo que isso continua presente, é necessário percorrer determinados pontos pela devida ordem antes de se chegar perto de um "boss", mas agora com uma maior margem de exploração. A liberdade de derivação é, porém, limitada pela força dos inimigos que encontramos pelo caminho. Custa aprender qual é o percurso certo, já que diante de inimigos poderosos não há como escapar.De resto, foi-nos prometido pela From Software uma área de jogo duas vezes m

Resumo:

A primeira coisa que os jogadores irão notar em Soul Calibur IV é o quanto o jogo é fiel à história da série. Todos os velhos conhecidos como Kilik, Yoshimitsu, Maxi, Mitsurugi, Nightmare e companhia estão de volta, assim como uma quantidade boa de novos lutadores, que incluem personagens de mangás japoneses e Star Wars (Yoda para a versão de 360, Darth Vader no PS3, e o personagem principal de Star Wars: The Force Unleashed em ambas).Além disso, grande parte das mecânicas básicas de Soul Calibur permanecem as mesmas, de uma forma que os veteranos não estranharão nada quando pegarem no controle. Mas a equipe da Project Soul naturalmente não se limitou à forma dos anteriores e existem novid

Resumo:

Quando você vê um jogo com o nome “Street Fighter” logo pensa “este é mais um game em que dois caras se espancam até que um caia”, mas isso seria simplificar demais o que é apresentado em “Street Fighter X Tekken”.O game que reúne os universos da Capcom e da Namco Bandai mescla estilos dos dois jogos e cria novas mecânicas em um novo ciclo de pancadaria para quem joga com os amigos - seja online ou na sala de casa    muito bom mesmo

Resumo:

Eu sou muito suspeito pra falar, pois sou muito fã do anime. Para mim, o Naruto Generations foi o melhor de todos os jogos de Naruto, pois une a saga clássica e a saga Shippuden, resultando em mais de 70 personagens jogáveis. Os gráficos estão perfeitos como sempre, a jogabilidade agora ainda fica mais fácil para atrair jogadores casuais e a diversão nota 10. Realmente é um dos melhores jogos de luta da atualidade.

Resumo:

o grafico do jogo e muito bom jogabilidade exelente com varios combos diferentes  mas em todos os modos os personagens aparecem editados com roupas ridiculas 

7
Recomendo
Resumo:

esperava muito+ se o jogo fosse de fase eu i adora porque a jogabilidade e muito boa mas eu recomendo so para os fas da serie

Resumo:

bom pena que n tem como arranca braços cabeças mas a jogabilidade e legal

Resumo:

muito bom jogabilidade boa golpes sensasiomais muito bom mesmo

Resumo:

Mantendo intactas as características de um role-play de ação, Dark Souls é especial pela combinação única que faz de elementos como exploração, combate e ferramentas (escudos, espadas, arcos e demais) e como os aplica na exigente demanda. No caso dos bens à disposição, a combinação entre os objetos ganhos e descobertos durante o avanço é essencial para se ganhar os confrontos. Desde novas espadas, até magias, a combinação é essencial, sendo vital perceber muito bem quais os incrementos e as vantagens na utilização do equipamento.Como uma demanda pela sobrevivência impõe, se quiserem chegar ao final terão de sobreviver, nem que seja sob a forma de um espectro. Há, no entanto, algumas variações no estado da vossa personagem. Por cada vez que derrotarem uma criatura no mundo dos mortos-vivos conseguem recuperar a forma física (recorrendo aos pontos da humanidade), mas basta que morram de seguida para regressarem à forma de um espectro. Podem sempre voltar ao ponto onde perderam a vida para encontrarem o ponto intermédio de salvação, mas se esgotarem a oportunidade antes de lá chegarem tudo o que tiverem acumulado será perdido para sempre.Combate digno de um jogo de açãoO combate de Kingdoms of Amalur poderia figurar perfeitamente em qualquer jogo de ação. Com um sistema de golpes combinados que lembra muito a série God of War, as lutas do game possuem um ritmo rápido e são marcadas por efeitos visuais realmente surpreendentes.A produção permite misturar até duas armas diferentes (que podem ser mudadas a qualquer momento) com magias e poderes especiais facilmente acessíveis. Isso se reflete em um sistema bastante versátil, em que faz pouca diferença a escolha por um estilo agressivo ou defensivo — você sempre vai se divertir.Ao contrário de outros RPGs, Reckoning não obriga você a manter as habilidades escolhgidas no momento inicial do game durante toda a aventura. A qualquer momento, é possível transformar um mago em um guerreiro ou, se você preferir, pode virar um ladino especializado em atacar escondido pelas sombras — para isso, basta encontrar personagens conhecidos como “Fateweavers” e pagar uma determina quantidade de moedas de ouro.Se você é daqueles que gostam de completar tudo o que um jogo tem a oferecer, prepare-se para passar diversos meses explorando cada canto de Amalur. Segundo os produtores, o game tem nada menos que 200 horas de conteúdo, isso se você pular totalmente as cenas não interativaApós sair do labirinto inicial, é difícil passar mais de 10 minutos sem se deparar com algum explorador em busca de ajuda ou com o membro de alguma seita procurando novos recrutas. Embora não seja obrigatório cumprir todos os pedidos que são feitos ao herói, investir em objetivos paralelos rende alguns dos itens e tramas mais interessantes da produção.Completar as missões se torna fácil devido ao sistema de marcadores automáticos, responsáveis por destacar pontos importantes no mapa. Enquanto as tarefas ativas são marcadas com a cor amarela, aquelas em espera são mostradas na forma de círculos brancos. Além de servir como um boa forma de se guiar pelos cenários, esse recurso permite saber rapidamente se há algo interessante a fazer quando se entra em uma nova caverna ou labirinto.s da história e várias das missões opcionais.

8
Recomendo
Resumo:

Após praticamente uma década, finalmente a série “Soulcalibur” entrou nos eixos. Desde o segundo jogo a franquia trilhou caminhos tortuosos que quase macularam seu nome para todo o sempre. O desequilíbrio notório nos dois últimos jogos não foi completamente eliminado, mas ainda existe esperança para uma futura correção.Os novos personagens se encaixam perfeitamente à história e dão aquela vontadinha de experimentar e, quem sabe, se tornarem os novos preferidos pelos jogadores, incluindo aí Ezio de “Assassin’s Creed”, que não destoa do elenco e sem combinações apelativas, típicas de personagens convidados (como era o caso de Darth Vader, Yoda e o Aprendiz em “Soulcalibur IV”).Em linhas gerais, “Soulcalibur V” consegue resgatar a glória de dez anos atrás e ainda incorpora novidades que não maculam sua identidade. É um jogo de luta que você vai se divertir por meses na companhia de amigos.Quem acompanha a série, vai se sentir em casa. A mecânica é muito similar aos títulos anteriores, misturando elementos de jogos 2D com a liberdade de um cenário 3D. Este é um game que estimula uma posição mais ofensiva. Quem fica na retranca corre sérios riscos de ser arremessado para fora do ringue ou, no mínimo, ser pêgo desprevenido com um golpe que quebra a guarda.A maior novidade é a barra que fica ao lado do mostrador de energia dos lutadores. Ela é a Critical Gauge, que permite realizar  golpes especiais como os de “Street Fighter” e também abre um leque para combinações poderosas, chamadas de Brave Edge. A parte boa é que essa adição não chega ser tão devastadora, pois estes golpes acertam não causam danos destruidores. Um Critical Edge que acerte em cheio retira no máximo 40% da energia do adversário, dando chances para uma resposta à altura.Esses golpes cinematográficos custam uma barra completa e eles podem ser acionados para pegar um jogador afobado com a guarda baixa ou mesmo durante um combo. Já o Brave Edge é uma versão melhorada dos ataques dos lutadores e custam um terço da barra de Critical – o que poderia ser traduzido como um golpe Ex de “Street Fighter IV”, por exemplo.

9
Recomendo
Resumo:

   Vou classifica-los como mediano, já que não interfere no game de negativa, são pobres diga-se de passagem, mas não é nada que você não possa superar, acredito que enquanto o game tava sendo produzido ficou aquela questão quanto aos gráficos, mais realista ou mais cartunesco, como ninguém chegou  numa solução eles misturaram tudo, tem horas que o games está sombrio num local e quando você passa da porta o cenário já está todo colorido, ou seja, ruim de entender.Sem contar que o game é praticamente uma cópia de Gears of War co   Vou classifica-los como mediano, já que não interfere no game de negativa, são pobres diga-se de passagem, mas não é nada que você não possa superar, acredito que enquanto o game tava sendo produzido ficou aquela questão quanto aos gráficos, mais realista ou mais cartunesco, como ninguém chegou  numa solução eles misturaram tudo, tem horas que o games está sombrio num local e quando você passa da porta o cenário já está todo colorido, ou seja, ruim de entender.Sem contar que o game é praticamente uma cópia de Gears of War com outra história, até a arma é idêntica ao "primo rico".m outra história, até a arma é idêntica ao "primo rico".   O som pode ser classificado como horrível, os tiros são mau captados, dublagem fora de sincronia, sem contar que algumas vozes são parecidas, explosões tem mau senso de captação, uma explsão muito grande gera um barulho pequeno e vice-e-versa.Mais uma vez copiando Gears, o som dos alienígenas é completamente I-D-Ê-N-T-I-C-O aos Gears.

Resumo:

em termos de grafico n preciso nem fala ja que todos conhecem resident a jogabilidade e muito boa esta + dinamica mas eu fiz final hoje e achei muito facil isso pq estava jogando no dificil  e n chega nem perto de survival horror 

Resumo:

- O “puxa-empurra” agora pode acontecer em qualquer lugar do campo. No FIFA 12 ele era restrito somente ao jogador com a bola e o defensor em contato. Os jogadores serão afetados de forma mais realista nessas situações e podem ser derrubados pelos defensores. Isso pode resultar em perder a bola, ganhar uma falta ou errar um passe ou chute por estar caindo sem balanço;- Várias novas animações de jogadores perdendo o balanço foram adicionadas ao FIFA 13 para complementar isso;- Defensores terão uma melhor decisão lógica para escolher se é mais efetivo puxar ou empurrar em situações diferentes. Por exemplo, zagueiros irão usar o corpo para ganhar a frente dos atacantes empurrando eles;- Árbitros entenderão melhor essas situações;- Nova inteligência criada para os defensores protegerem a bola quando ela estiver saindo;- Como um defensor no FIFA 13 você precisa achar um balanço entre o que pode e o que não pode fazer para atrapalhar o adversário usando o “puxa-empurra”.